Uma Breve Introdução

Este é o primeiro capítulo d’A História das Tuas Opiniões.

Bem-vindo ao Despolariza! Neste espaço vamos falar de vários temas tensos de forma tranquila, alegre, e não polarizada. Num tempo em que parecem existir muitas vozes polarizadas e cheias de certezas, espero que encontres aqui uma voz calma, bem-disposta, e bastante nerd. Vai ser uma aventura. Antes de começarmos a falar sobre política é útil relembrar que ninguém é assim tão importante. Siga.

Ninguém é Importante (2min)

Isto é uma pessoa.

Isto é uma pessoa com uma pilinha e um guarda-chuva.

A pessoa com pilinha e guarda-chuva não tem utilidade nenhuma a não ser criar um ambiente leve e alegre. Vamos falar sobre coisas muito importantes mas não nos levemos demasiado a sério. Se em algum momento te estiveres a sentir muito sério ou irritado, lembra-te desta imagem que mostra o tamanho da Terra em relação ao Sol.

Se isso não estiver a funcionar e ainda estiveres irritado com alguém na internet, lembra-te da imagem do Telescópio Hubble aqui abaixo com 10.000 pontos de luz onde cada ponto é uma estrela. Imagina que cada um pode ser um sistema solar inteiro.

Incrível não é? Mas enganei-te (fake news temporário). Na verdade cada ponto de luz nesta imagem é uma galáxia. Uma galáxia mano. Em média cada uma tem 100 milhões de estrelas.1 Isto significa que a fotografia deve conter cerca de um milhão de milhões de estrelas (1.000.000.000.000) e só mesmo para te dar um pontapé no lombo quando já estavas no chão, este quadrado do céu que estamos a contemplar tem este tamanho ridículo visto da Terra:2

Até agora só falámos da tua insignificância espacial. Depois ainda há a tua insignificância temporal. Se ainda estiveres a sentir que o teu comentário contra aquele idiota no Facebook vai ficar para a história, lembra-te que mais cedo ou mais tarde a humanidade vai acabar, será esquecida, e o universo vai continuar perfeitamente tranquilo sem nós. À escala de tempo cósmica, o facto de seres relembrado durante cem anos ou um milhão de anos vai dar ao mesmo – vais sempre ser esquecido(Desculpa.)34

O niilismo só é bom em doses pequenas por isso é importante acrescentarmos uma nota sobre a outra face da moeda – a tua preciosidade.
Sendo tu uma consciência transitória com um período de tempo limitado para experienciar este universo, cada segundo que passas aqui é único e infinitamente precioso. Estares vivo é escandalosamente menos provável do que ganhares o Euromilhões. Já ganhaste uma coisa muito melhor sem gastar €2.50 – o Vidatriliões. A grande beleza é então a seguinte: A tua vida é ridiculamente insignificante e infinitamente preciosa – ao mesmo tempo.
O facto dela ser preciosa é mais uma razão para não ficares demasiado irritado – não há tempo a perder com rancores.

Com isto ganhaste a tua primeira Ferramenta Despolarizadora: A INSIGNIFICÂNCIA CÓSMICA.

Leva-a a contigo para todos os debates e conversas da vida, para que nunca te esqueças que ninguém é importante e que a humanidade inteira vai ser esquecida. Espero que isso te dê uma certa leveza – não vale a pena perder tempo precioso a ficar irritado ou a exigirmos que nos levem demasiado a sério.
Chega de proporções cósmicas. Siga voltar para as pessoas!

Despolariza (5min)

Infelizmente, 99.9% das vezes que se fala de orientação política utiliza-se esta parvoíce:

Tu não és de esquerda nem de direita.
Não és de nada que se consiga representar numa linha pá.
És muito mais interessante e complexo do que isso.

Todos nascemos biologicamente programados com a capacidade para a empatia e a compaixão.5 Isto é uma pessoa com empatia (sem pilinha).

Nascemos também programados com a capacidade para o ódio, a raiva, e para usarmos as nossas unhas e dentes para atacar quando tiver de ser – tudo isto claramente representável por uma garra verde.

Não sei quanto a vocês mas eu pelo menos uma vez por semana uso a minha garra verde. No meu caso costuma ter a ver com falta de paciência. Vamos pegar em duas pessoas e pô-las a falar de um assunto político.

Pode não parecê-lo mas estes últimos desenhos representam um dos maiores problemas atuais da humanidade: A polarização. A razão pela qual isto acontece é altamente complexa e profunda. Envolve biologia evolutiva, biologia comportamental, intuição, psicologia, sociologia, neurologia, cultura, o zeitgeist 6e por aí fora. Mais tarde vamos abordar isso tudo mas neste primeiro post não nos vamos meter nisso. Hoje vamos apenas olhar para o quão simplista e pouco evoluído isto é de uma perspectiva matemática.7

Vamos começar por pegar na seguinte declaração: “O estado deve controlar as grandes empresas”. Vamos criar uma escala de 0 a 10 onde 0 significa “Discordo completamente pá” e 10 significa “Concordo completamente pá.”
Agora vamos inventar quatro heróis para a nossa história, um triângulo, uma cruz, e dois círculos.
Quando só temos um assunto em cima da mesa, o nosso espaço politico é unidimensional e cada personagem só pode ocupar 10 posições diferentes.8 Vamos lá ver o que cada uma das nossas personagens respondeu.

Imagino alguém a comentar: “Ok, os círculos são de direita e os outros são de esquerda. Fácil.” Calma bicho. Antes que o hábito terrível de julgar politicamente as pessoas comece a disparar, vamos ao próximo assunto: “Os ricos devem ser muito taxados”.

Parece que os círculos continuam a estar alinhados mas aprendemos que afinal a cruz não concorda com o triângulo em tudo. É engraçado observar como a cruz parece logo uma pessoa mais complexa e nuanceada. Aqui imagino alguém a comentar: “OK, a Cruz já não parece tanto de esquerda porque é contra taxar muito os ricos. Já o triângulo é claramente comuna e aposto que os círculos usam sapatos de vela e adoram touradas.” Continuamos a fazer a asneira de julgar os outros politicamente com apenas dois assuntos em cima da mesa. Vamos representar as respostas até agora num espaço político com duas dimensões.

Bem-vindos ao espaço político bidimensional. Reparem como este espaço político tem 100 posições diferentes (10^2). Num mundo (de burros) onde a política fosse apenas sobre estes dois assuntos, ainda assim existiriam 100 posições para ocuparmos, o que já é bem mais do que as 5 que costumamos usar. Vamos a um terceiro assunto. “Aborto deve ser quando a mãe quiser”

Caramba, desta é que não estava à espera. Aquele grande par de bolas parecia ter exactamente as mesmas ideias e valores mas num debate que fosse apenas sobre o aborto isso não seria nada aparente. Aqui imagino alguém a pensar: “O círculo verde deve ser de uma direita mais liberal.” Não sabemos pá. Teimoso. “Direita” e “Liberal” continuam a ser palavras demasiado vagas e três assuntos continuam a ser uma migalha numa padaria. Vou tentar representar isto tudo em 3D:

Demorou mas até saiu bem. Bem-vindo ao espaço político tridimensional. Agora vou escrever um bocado sem imagens mas tu já gostas de livros sem desenhos.9 No espaço político tridimensional cada personagem pode ocupar 1000 posições diferentes (10^3). Se repararem, cada linha a tracejado mostra-nos que bastaria não termos abordado um dos três assuntos para termos tirado conclusões precipitadas e simplistas sobre a orientação política de cada um. E atenção que isto é apenas um espaço político tridimensional possível. Qualquer outra combinação de três assuntos ensinar-nos-ia coisas completamente diferentes sobre os nossos amigos. Talvez o triângulo, que parecia de esquerda, seja contra a eutanásia. Talvez os círculos, que pareciam de direita, sejam contra as touradas. Não sabemos.

Eu adoraria poder colocar muitos mais assuntos no nosso espaço político, mas infelizmente a nossa condição humana limitada só nos permite representar e compreender três dimensões de cada vez. É uma pena pá. Um espaço político que fizesse justiça à complexidade das tuas ideias teria que abordar pelo menos 100 assuntos e, por isso, ter no mínimo 100 dimensões.10Cheguei a pensar que não era capaz de desenhar isso mas depois decidi tentar. E assim foi, que pela primeira vez na história da humanidade, um ser humano conseguiu representar um espaço político com 100 dimensões e esse ser humano fui eu.

Bem-vindo ao espaço político 100-dimensional! Agora sim, um espaço político digno da tua complexidade individual. As tuas ideias e opiniões sobre os mais diversos assuntos colocam-te numa posição específica lá dentro. És um pequeno pixel algures nas profundezas deste espaço com 100 (ou N) dimensões que eu estou a fingir ter sido o primeiro ser humano a conseguir desenhar. Nem a tua mãe nem o teu irmão nem a tua melhor amiga se encontram exactamente no mesmo pixel que tu. Em verdade te digo: Amanhã, ou daqui a uma boa conversa, tu próprio já não estarás no mesmo sítio.

Com isto ganhaste a tua segunda Ferramenta Despolarizadora: O ESPAÇO N-DIMENSIONAL.

A razão pela qual a esoclhi para o logótipo deste projecto é porque quero que o espírito por aqui esteja sempre imbuído de duas ideias:

  1. Quase tudo é mais complexo do que parece.
  2. Ninguém é redutível a uma só linha.

Eu acredito que um dos maiores passos que temos para dar como humanidade é aprendermos a superar os nossos instintos tribais, e a nossa preguiça mental, para vermos o mundo cada vez menos assim:

E para que vejamos o mundo cada vez mais assim:

Um mar de pessoas com a capacidade para a bondade e para a maldade. Um mar de pessoas que já se sentiram sozinhas. Um mar inteiro de indivíduos, cada um com uma combinação única e altamente idiossincrática de opiniões na cabeça. Todos frágeis e insignificantes de uma perspectiva cósmica. Todos infinitamente preciosos. Ninguém redutível a uma só dimensão.

No próximo post vamos falar sobre a utilidade da simplificação. Existem razões práticas para o fazer e é natural que indivíduos com valores semelhantes tenham opiniões alinhadas. É também natural (e útil) que existam partidos onde sentes que a estrutura de valores é parecida com a tua. Daqui a quinze dias vamos falar sobre isso tudo e vai ser incrível. Neste post estivemos a falar de ti como indivíduo.
Por isso da próxima vez que te perguntarem onde te situas aqui:

Podes até dizer que ultimamente te tens identificado mais com um partido qualquer, mas explica, com alegria, que não és redutível a uma linha. És muito mais interessante do que isso. És um ponto maravilhoso aqui dentro, e estás em constante evolução.


Quando os moderados ficam em silêncio, os polarizados controlam o mundo.
Se gostaste deste post, por favor partilha 💙

  • 824
    Shares

Recebe os artigos no email acabadinhos de sair do forno!

This error message is only visible to WordPress admins
Error: No posts found.

  1. Fonte

  2. Fonte

  3. Originalmente aqui tinha escrito “(Chupa.)” mas depois disseram-me que isso era ir um bocado longe demais.

  4. Vou só deixar aqui uma mensagem para quem acabou de entrar na página e ainda está a decidir se vai ler.

  5. Existem raras excepções como por exemplo psicopatas.

  6. espírito dos tempos

  7. Não se assustem. Não vai ser preciso fazer nenhuma conta difícil.

  8. Não se pode escolher o zero se não na verdade seriam 11 posições diferentes. Feito burro só reparei nisso depois de fazer os desenhos e escrever bastante então tive que acrescentar esta nota. Siga continuar e tentar ser menos burro.

  9. Para além disso nas redes sociais é quase tudo sushi, piscinas, e o culto do corpo, por isso não estás a perder nada de especial. Confia. Fica comigo.

  10. Ou N-Dimensões, sendo que N é o número de assuntos em cima da mesa

  • 824
    Shares
Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments